Logo Projeto Abraão

Projeto Abraão

Levantando Intercessores pela Coreia do Norte

BOLETIM INFORMATIVO

N° 91
Dez/2020

Natal na Coreia do Norte

Natal na Coreia do Norte

No regime mais repressor do mundo, a Coreia do Norte não incentiva a população a seguir crenças religiosas, e, por isso, o Natal passa despercebido no país.

O governo ditador norte coreano faz o impossível para que os feriados religiosos não cheguem aos ouvidos dos habitantes, e a maior parte das pessoas não faz ideia das tradições natalinas comemoradas e replicadas ao redor do mundo.

Em entrevista para o portal Business Insider, Kang Jimin viveu seus primeiros 20 anos no país, já sob o regime autoritário atual, e afirma: "Não existe Natal na Coreia do Norte. Eu mesmo só fui descobrir quando fugi do país". O natal é o nascimento de Jesus Cristo, e a Coreia do Norte não cultua imagens religiosas, a não ser os nomes da família do líder supremo Kim Jong-un, que está no poder desde 1948.

O país é majoritariamente ateísta e estimam-se que atualmente cerca de 2% da população norte coreana segue o cristianismo. Teoricamente, o feriado natalino não é celebrado, pois o governo mantém regras rígidas para todas as religiões.

Mesmo com a constituição do país jurando liberdade religiosa a todos os cidadãos, praticantes cristãos correm o risco de serem presos ou até mesmo de morrer por expressarem suas opiniões e crenças. A maioria se esconde e faz cultos em túneis subterrâneos longe dos olhos das autoridades. A Cornerstone Ministries International, instituição missionária que trabalha com os cristãos da Coreia do Norte e da China, estima que existam entre 200 a 300 mil cristãos no país, sendo que o regime ditatorial de Kim Jong-Un afirma que existam apenas cerca de 13 mil cristãos na Coreia do Norte.

O que entra também para a temporada de “feriados” é o dia 24 de dezembro, dia em que é comemorado o aniversário de Kim Jong Suk, primeira esposa de Kim Il Sung (primeiro líder da Coreia do Norte). Vista como uma grande heroína, esta data é celebrada por muitas organizações femininas, onde norte-coreanos vão até o Cemitério dos Mártires Revolucionários de Taesongsan prestar tributo a ela.

A questão natalina chegou a causar (mais um) problema diplomático com a Coreia do Sul. Durante a festividade, uma base sul coreana, localizada na fronteira, monta uma grande árvore de natal cintilante, com uma bela cruz no topo. Com essa "provocação", habitantes da Coreia do Norte que moram perto da fronteira poderiam contemplar a árvore. O governo do país autoritário afirmava que o ornamento natalino estava sendo utilizado com uma arma ideológica, exigindo que o motivo do conflito fosse removido ou eles derrubariam a tiros.

Diferentemente do Natal, o ano novo para a Coréia do Norte é uma grande festa, um momento de estar com a família e honrar os líderes do país. É comum levarem flores para a estátua de bronze de Kim Il Sung em Wonsan e agradecê-lo como um benfeitor e por guia-los através do novo ano.

Curiosidades da Coreia do Norte

  • A Coreia do Norte não está sozinha nas restrições das celebrações natalinas. Ela se une a outros países como China, Somália, Tajiquistão, Brunei e Arábia Saudita. Países ocidentais começaram recentemente a colocar restrições também às celebrações natalinas.

Motivos de Oração em Favor da Coreia do Norte

  • Louve a Deus pela vida dos cristãos norte coreanos, que apesar das restrições e dificuldades, continuam com perseverança seguindo a Cristo;
  • Ore para que nesse natal, Jesus possa nascer no coração de muitos norte coreanos, incluindo o líder ditador.

Contato

Rua Goias, 631
Parque Nacional
Juquiá - SP
11800-000

Intercessores

Atualmente somos 1.370 intercessores